Namore um Barrigudinho.

8 12 2009

Tenho um conselho valioso para dar aqui: se você acabou de conhecer um rapaz, ficou com ele algumas vezes
e já está começando a imaginar o dia do seu casamento e o nome dos seus filhos, pare agora e me escute! Na
próxima vez que encontrá-lo, tente disfarçadamente descobrir como é sua barriga.

Se for musculosa, torneada, estilo `tanquinho´, fuja! Comece a correr agora e só pare quando estiver a uma
distância segura. É fria, vai por mim.

Homem bom de verdade precisa, obrigatoriamente, ostentar uma barriguinha de chopp. Se não, não presta. Estou me referindo àqueles que, por não colocarem a beleza física acima de tudo (como fazem os malditos
metrossexuais), acabaram cultivando uma pancinha adorável. Esses, sim, são pra manter por perto. E eu digo
por quê.

Você nunca verá um homem barrigudinho tirando a camisa dentro de uma boate e dançando como um idiota, em cima do balcão. Se fizer isso, é pra fazer graça pra turma e provavelmente será engraçado, mesmo. Já os `tanquinhos´ farão isso esperando que todas as pessoas do recinto caiam de amores – e eu tenho dó das que
caem. Quando sentam em um boteco, numa tarde de calor, adivinha o que os pançudos pedem pra beber?
Cerveja! Ou coca-cola, tudo bem também. Mas você nunca os verá pedindo suco, nestea ou schwepps cítrica. Ou, pior ainda, um copo com gelo, pra beber a mistura patética de vodka com `clight´ que trouxe de casa.

E você não será informada sobre quantas calorias tem no seu copo de cerveja, porque eles não sabem e nem
se importam com essa informação. E no quesito comida, os homens com barriguinha também não deixam a
desejar.

Você nunca irá ouvir um ah, amor, `Quarteirão´ é gostoso, mas você podia provar uma `McSalad´ com água de coco. Nunca! Esses homens entendem que, se eles não estão em forma perfeita o tempo todo, você também não precisa estar. Mais uma vez, repito: não é pra chegar ao exagero total e mamar leite condensado na lata todo dia! Mas uma gordurinha aqui e ali não matará um relacionamento. Se ele souber cozinhar, então, bingo! Encontrou a sorte grande, amiga. Ele vai fazer pra você todas as delícias que sabe, e nunca torcerá o nariz quando você repetir o prato. Pelo contrário, ficará feliz.

Outra coisa fundamental:
Homens barrigudinhos são confortáveis!

Experimente pegar a tábua de passar roupas e deitar em cima dela. Pois essa é a sensação de se deitar no peito de um musculoso besta. Terrível!

Gostoso mesmo é se encaixar no ombro de um fofinho, isso que é conforto. E na hora de dormir de conchinha, então? Parece que a barriga se encaixa perfeitamente na nossa lombar, e fica sensacional.

Homens com barriga não são metidos, nem prepotentes, nem donos do mundo.

Eles sabem conquistar as pessoas por maneiras que excedem a barreira do físico. E eles aprenderam a conversar,a ser bem humorados, a usar o olhar e o sorriso pra conquistar. É por isso que eu digo que homens com barriguinha sabem fazer uma mulher feliz.

Anúncios




28 07 2009

Hoje percebi que não se tem nada quando se quer tudo!





Mas uma vez fora de controle.

10 07 2009

É aconteceu. Meu lado Carrie Bradshaw assumiu o controle(de novo). Meus gastos estão uma loucura. Costumo dizer que é culpa do capitalismo IRREMEDIÁVEL, mas não, é culpa minha mesmo por ser quase assim… Fácil. Saídas, compras do supermercado, compras do shopping, compras pro namorado, fotos impressas, coisinhas a mais e nenhuma planilha.
Eu todo mês digo que vou fazer uma, mas nunca faço. Recebi um ultimato da melhor-amiga-familia hoje pelo msn. Ela disse que vai me colocar sentado na cadeira e obrigar-me a fazer uma. Agradecimentos à ela, claro.
Esperando que essa fase Bradshaw passe logo!





Do adesivo do carro da frente.

29 05 2008

Ao vir pro trabalho hoje pela manhã de carona com um amigo, pois os ônibus da cidade de país subdesenvolvido que eu moro estão em greve, quando paramos no sinal de trânsito, olhei para os carros em volta e vi um adesivo que dizia. “FAÇO SEXO COM MEU CARRO!”. É, com e não no meu carro. Por isso fiquei à pensar em como é possível fazer-se  esse tipo de coisa com objetos inanimados. Será que isso sempre foi uma prática humana ou nós somos tão ligados em carros e coisas automobilísticas que estamos trocando o sexo certo pelo duvidoso? Será que podemos trocar o sexo normal por uma coisa que não sabemos se é certa ou não? Ou será que no final sempre acabamos no lado diferente da cama?

Faço sexo com meu namorado e somente ele. Agora as pessoas aí fora fazem sexo com quem elas quiserem, certo? Ninguém obriga outra a transar, exceto aquelas pessoas doentes o suficiente, mas não é delas que vamos falar. Nunca pensei em fazer sexo com objetos, até porque gosto de prazer mútuo durante a relação e não só e somente eu grintado e fazendo barulhos guturais finjindo ter um prazer que o objeto não irá me dar.

Minhas amigas têm vibradores. E segundo elas, são ótimos quebra-galhos. Será? Não estão elas enganando-se para não ir à caça de um sexo seguro, feliz e mútuo? Tudo bem que, acho eu, os vibradores delas devem existir em uma infinidade muito maior de tamanhos, espessuras e afins do que os homens pelo mundo à fora, mas acho que não a nada melhor do que  o calor humano.

Como será fazer sexo com o carro? Confesso que fiquei um pouco supreso em perceber que essa simples afirmação mexeu esse tanto comigo. Fiquei o dia todo à pensar em como isso seria possível. Mas como esperava, não consegui chegar á uma imagem apropriada, alías as que cheguei passavam longe da apropriação as regras da moral e dos bons costumes.

Com todo esse estupefasamento que me causou a afirmação do adesivo, fui ao google procurar imagens sobre isso, mas não tive muito resultados. Depois tentei o assunto em si. Também não fui muito feliz em minha busca quase transcendental.

O que descobri é que sim, pessoas, bizarramente falando, já tentaram fazer isso e segundo elas o sucesso obtido foi e não foi dos melhores. O que elas realmente chegaram a conclusão é que fazer sexo pode deixar certas marcas, ou diria eu contusões.

Mas no final da minha pesquisa ao mundo bizarro das pessoas que fazer sexo, ou porque não amor, com seus carros foi que fazer sexo é sempre possível, com a pessoa que lhe convém e sempre com o cuidado que lhe convém. Porque isso tem que ser prazeroso e não contundente.

Até porque se o carro tive o câmbio de marcha muito grande pode ser bem traumático, já diria o cara do adesivo.





Dos nomes das coisas de baixo.

20 05 2008

Quando somos crianças a gente aprende a dar nomes aos nossos orgãos sexuais. 90% das pesquisas dizem que as meninas dão o nome primeiro e que também aprendem que o orgão delas não deve ser tocado ou mostrado pra ninguém. Enquanto nós homens, aprendemos totalmente o oposto.

Desde pequenos aprendemos que nossos orgãos tem que ser os maiores e que tem sempre parecer que sabemos usá-los, por isso, somos encorajados desde crianças a brincarmos com eles e tentarmos descobrir o que eles são capazes de fazer, mas nem sempre conseguimos o resultado esperado pelos nossos pais ansiosos por um resultado promissor. Mas será que quando crescemos mantemos os nomes do passado ou os deixamos esquecidos numa parte quase traumática da memória?

Sou de uma família de 2 irmãos e uma irmã. Sempre fomos encorajados desde criança a nos conhecermos fisicamente, mas ainda bem que tenho pais sensatos que nunca me encorajaram a colocar certos nomes no meu…(rubor facial nesse momento). Agumas pessoas conservam esses nomes até a idade adulta, onde pode ocorrer certos constragimentos por causa disso.

Por exemplo, você sai com um cara lindo, ele te leva pra jantar e você sabe que isso vai levar vocês a um relacionamento mais íntimo, mesmo que por uma noite. Vocês vão pra casa dele, conversam sobre o jantar que estava ótimo, tomam mais algumas taças de vinho, conversa vai, conversa vem, vocês se beijam e partem pros finalmentes, e é aí que a coisa pega, por que ele olha pra você e diz olhando pra baixo:

– Vou te apresentar o meu BROTHER.

O que você faz se subitamente tem um ataque de riso? Nada, continue como está. Agora, lembre-se somente de não encontrar com ele depois, porque se começou com esse nome imagine os outros. Mas claro que se ele realmente valer a pena, faça um esforço, não muito grande.

As mulheres é que sempre encontram uma variedade de nomes para o seu orgão. Principalmente quando não foram elas mesmas que o nomearam. O que acho mais esdruxúlo é popoca. Na maioria das vezes quem cria os nomes pra elas são os homens na sua infinita falta de criatividade. Por exemplo, capô de fusca. O que é isso? Desde quando a vagina tem essa aparência tão automitiva?

Agora, venhamos e convenhamos, os nomes verdadeiros não dão nenhum tipo de tesão. Quer ver. Imagina o cara chegar pra ti e dizer, ‘pega no meu pênis‘, ou a mulher virar pro homem e dizer, ‘vai coloca seu pênis na minha vagina’, o que é isso? Sexo, ou aula de biologia?

Tudo bem que coloquemos nomes nos nossos supostos amiguinhos, mas ponderemos na hora de contar pro mundo, digo nossos atuais companheiros. Por que como o periquito da foto, existem coisas que não são para serem mostradas, muito menos contada aos quatro ventos.





Quando é?

12 11 2007

Quando é que a gente tem que tirar o personagem de cena e voltar pra vida real? É, sabe, parar de pensar no conto de fadas que a gente sempre sonhou e viver corretamante? Está bem, mas o que é viver corretamente? Muitas perguntas, não é mesmo?

Todo mundo um dia monta um conto de fadas na cabeça, acha alguém e resolve, sem contar pro outro é claro, que ele é o seu príncipe encantado. Agora, e se ele nãoquiser ser o seu príncipe encantado? É, sabia que as pessoas tem vontades e quereres. E que nem sempre as suas são iguais as delas. Aqui, é só sentar e perceber que sim, todos somos diferentes, incluindo nos relacionamentos, tá?

Claro que cada sabe a hora de tirar seu personagem de cena e partir pra um texto teatral mais divertido e não adianta ninguém ficar do teu lado te dizendo milhões de coisas pra fazer você se sentir melhor com isso ou com aquilo. Você tem que valorizar-se o suficiente pra saber disso, e sim, olhar pra frente, e não ficar imaginando como será ficar sozinho ou que você vai ficar sozinho pra sempre. Que isso! Você é melhor, mais bonito e muito mais merecedor de coisa melhor do que imaginas..

Por isso, olha-se no espelho agora. (Tás olhando?!) E diga: “Já era, acabou, WE ARE OVER!”(Disse? Como você está se sentindo?) E se nada disso adiantar vai dormir, por que seu tempo de ser Drama Queen, acaba aqui.