As borboletas que não voam lá…

1 02 2010

Como fazemos para manter uma relação depois que as borboletas vão embora? Podemos ficar com elas mesmo que somente na imaginação? Somente a ideias dessas borboletas nos fazem continuar com a relação? E o sexo, se mantém sem as borboletas?

Ao terminar meu relacionamento de um mês e alguns dias, se é que se pode chamar de relacionamento, percebi que estava me prendendo nas borboletas. Borboletas! Aquelas que a gente sente logo que começa a namorar ou então que sente quando vê aquele cara com quem a gente sempre sonhou. Borboletas no estômago.

Elas passaram. Acabaram e fiquei a me perguntar se foi esse o real motivo do término do meu suposto relacionamento. É claro que tive minhas outras razões que me fizeram ponderar e terminar a famigerada relação.

Após terminar, minhas amigas vieram conversar comigo. Disseram que eu as estava desrespeitando por apresentar meu namorados ou candidatos à tal e fazê-las criar um vínculo com eles e depois terminar. Não que isso tenha me incomodado mas, quem tem que criar as borboletas no estômago, eu ou elas?

Sei que fazem grande parte da minha vida mas, o que se pode fazer se eu não tenho mais as borboletas? Devo continuar minha vida de acordo com o que elas querem? Devo machucar os sentimentos de uma pessoa porque minhas amigas querem se dar bem com eles e gostam deles? Porque manter uma relação de não existem mais borboletas?

Se um jardim não for regado, as borboletas vão embora e podem nunca mais voltar. Será que com o meu último término, do meu namoro de mais de um ano, as borboletas se foram e nunca mais voltaram?

Mesmo tendo tentado regar o jardim, elas tem desaparecido com muita rapidez, o que me preocupa imensamente porque, será que nunca mais irei sentir as borboletas que sempre foram minha real alegria? Será que há quase um ano atrás enquanto cantavam “borboleta pequeninha, saia fora do rosal, venha ver como é bonita…” e de repente jogaram diabo verde nelas fizeram-nas ficar com medo do jardim?

Será que um dia elas voltaram a cantar pequeninas e bonitas no meu jardim estomacal ou para sempre sempre um jardim seco e quem margarida nasce lá? Será?

Anúncios

Ações

Information

One response

13 04 2010
Mazes

Não, muito em breve as borboletas voltaram a enfeitar teus dias.

A vida leva, mas sempre trás.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: