Quanto mais conheço os homens, mas…

1 03 2007

Hoje fui te visitar na casa do teu amigo e você me beijou! Qual é? É pra rir, pra acreditar, pra fantasiar ou pra fazer o que? Por que eu acabei me perdendo com essa confusão toda(que você armou, é?).

Me dá uma razão aí, vai? Será que foi o telefonema que eu recebi na sua frente que te faz ficar com ciúme? Ou será que foi o fato de eu acariciar sua perna enquanto conversamos? Ou será que foi saudade? Ou será que foi… não acho que não foi, falta de opções, foi?(se foi você será um homem morto!)

Após muitas divagações e devaneios, fui te fazer a pergunta que não quer calar(pra quem se perdeu, o por que disso) . E tivemos nossa primeira briga.Não estava te vendo mas sei que suas narinas inflaram e você começou a fazer biquinho, e a me chamar pelo nome completo e não pelo apelido como de costume. Na frente do meu computador eu continuava impávido, olhando, somente isso, esperando sua resposta.

Devo admitir que a que veio foi mais ou menos o que eu esperava, não sei dizer se fiquei assim, meio sei lá, ou se fiquei normal. Não doeu, ou doeu. Não causou impacto, ou causou. Não sofri, ou sofri. Não chorei, ou chorei(por dentro!). Não sorri, ou sorri. Não vivi, ou vivi. Paradoxais sentimentos, mas todos bem verdadeiros em mim que me fizeram manter a conversa sem desabar e perder as áreas de proteção do MEU forte pessoal.

No decorrer da briga percebi. Te perdi de vez. Se foi(onomatopéia de puft de mágico). A Magia acabou. Pelos menos o último beijo existiu. Me senti quase a Branca de Neve quando percebi isso. Walt Disney veio a minha mente com aqueles anões todos me dando os sinceros parabéns pela percepção.

Mas Walt Disney logo saiu da minha mente levando seus anões o mais rápido possível, pois palavras impróprias para menores começaram a invadí-la, fazendo o que chamei de “tomada de posse mais que hostil”. Sinceramente, a cara que ele fez ao sair de minha mente não foi de muitos amigos.

Comparações “Walt Dinescas” à parte, continuei olhando a tela, lendo a parte em que você dizia se preocupar comigo. Achei tão lindo isso e tive a prova que era verdade umas semanas depois ao chorar com você ao telefone e ouvir você me perguntar o motivo da tristeza e eu por medo de te peder não respondi a verdade, dizendo que você em partes não tinha nada a ver com aquilo!

Confissão de um tempo em que te amei, tempo passado, que se foi, hoje, amo outro, saio com outro e você ainda tem seu lugar, aqui do lado esquerdo, por que, devo confessar mais uma vez, você me fez querer amar de novo, me abrir pro amour(que poético!).

Anúncios

Ações

Information

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: